Seja bem-vindo(a)


Quando o primeiro bebê riu pela primeira vez,o riso se despedaçou em milhares de partes e todas elas se espalharam, foram saltando. E assim nasceram as fadas.

Uma Feliz Páscoa! De coração a coração - PORTAL DOS ANJOS E DAS ESTRELAS DE LUZ (REINO DAS FADAS)

Clique aqui para comentar esta publicação


Desejamos com muito Carinho,
A vocês e a todos os seus
Uma Feliz Páscoa!
De coração a coração.
DO PORTAL DOS ANJOS E DAS ESTRELAS DE LUZ

1

PUSHER CHRISTMAS - FELIZ NOITE DE LUZ! Não deixem de fazer esta brincadeira. Foi muito bem bolada...

Clique aqui para comentar esta publicação


O QUE VOCÊ VÊ DA JANELA DE SUA CASA, COM DIREITO A NEVE E FUNDO MUSICAL...



Não deixem de fazer esta brincadeira. Foi muito bem bolada...

Acesse o link abaixo, depois digite seu endereço completo: Nº, RUA, PAÍS E CIDADE, e veja na janela a neve caindo em frente a sua casa...

Clique aqui

Yule - 21 de Dezembro (Hemisfério Norte) e 21 de Junho (Hemisfério Sul) & A Lua Brilhante - Ritual da Roda Solar.

Clique aqui para comentar esta publicação


Yule é uma celebração do Norte da Europa que existe deste dos tempos pré-Cristãos. Os pagãos Germânicos celebravam o Yule desde os finais de Dezembro até aos primeiros dias de Janeiro, abrangendo o Solstício de Inverno. Foi a primeira festa sazonal comemorada pelas tribos neolíticas do norte da Europa, e é até hoje considerado o inicio da roda do ano por muitas tradições Pagãs. Atualmente é um dos oito feriados solares ou Sabbats do Neopaganismo. No Neopaganismo moderno, o Yule é celebrado no Solstício de Inverno, por volta de dia 21 de Dezembro no hemisfério Norte e por volta do dia 21 de Junho no hemisfério Sul.
3

A VIDA SECRETA DAS FADAS

Clique aqui para comentar esta publicação




As fadas são seres fascinantes. As inumeráveis lendas que já geraram nos demonstra o grande interesse que as pessoas possuem por elas. Porém, ao mesmo tempo, tantas histórias diferentes sobre sua forma de ser e seus costumes lançam uma sombra sobre o mistério de suas vidas.

DEUSA HATOR

Clique aqui para comentar esta publicação



A religiosidade estava presente em todos os atos da vida cotidiana dos egípcios antigos. Divinizavam as forças da natureza, igual a todos os povos da Antiguidade. A cultura egípcia concebia, entretanto, o mundo físico como uma simples passagem e evolução do homem imortal, sujeito à lei da reencarnação. Era uma cultura essencialmente baseada nos mistérios da morte e toda referida ao futuro. Por isso sua influência no mundo Ocidental foi escassíssima: um povo que tinha posto seus ideais num mundo ultratumba nada podia ensinar à cultura grega, destinada a afirmar a mais alegre e luminosa glorificação da vida ativa, colorida e presente, completamente alheia à história e despreocupada com o futuro.